Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

terça-feira, 30 de setembro de 2014

40 mil vozes se unem no Recife para dizer que "agora é lá e lô"

Em mega festa no Cais da Alfândega, Paulo Câmara e Marina Silva emocionam pernambucanos


   Um encontro para marcar história. Cerca de 40 mil pessoas acompanharam no Recife, às margens do rio Capibaribe, o grande comício conjunto de Paulo Câmara e Marina Silva (ambos do PSB), respectivamente, candidatos a governador de Pernambuco e presidente da República, nessa segunda-feira (29/9), no Cais da Alfândega. Vindos de todas as regiões do Estado, os pernambucanos mostraram que vão votar fechado na escolha de seus governantes nas esferas estadual e federal, assim como no candidato da Frente Popular ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB), mostrando que, como diz o jingle da campanha socialista, "agora é lá e lô". 

   Precedido por um coro de 40 mil vozes cantando Madeira do Rosarinho, frevo de bloco que se tornou um hino da Frente Popular, Paulo ressaltou a sintonia entre o projeto que mudou Pernambuco nos últimos oito anos e aquele que Marina representa para o País, ambos tendo no ex-governador Eduardo Campos seu idealizador. "O tempo bom de Pernambuco só está começando, depende só de continuarmos no caminho certo. E depende de levarmos esse tempo bom para o restante do País, para o Brasil voltar a crescer, se desenvolver; mas com transparência, sem corrupção, sem fisiologismo, olhando para aqueles que mais precisam", defendeu o candidato.

   O socialista lembrou que os adversários afirmaram que tanto Eduardo, em 2006, quanto o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), em 2012, não conseguiriam se eleger. Após as suas respectivas vitórias nas urnas, diziam, não cumpririam o que prometeram. "É o que está acontecendo agora. Já perceberam que, com a ajuda de vocês, eu vou ganhar a eleição. E começam a colocar em dúvida o cumprimento das nossas propostas. Pois eu venho de uma escola de gente que cumpre seus compromissos. E eu vou cumpri-los todos", garantiu.

   Marina Silva disse sentir-se acolhida e abraçada em Pernambuco, pela energia com que foi recebida, tanto no evento anterior, em Caruaru, quanto no do Recife. Ela pediu que, até o dia 5 de outubro, cada um de seus eleitores e de Paulo consiga um ou mais votos para ambos, "para surpreender aqueles que achavam que já tinham vencido"; e elogiou seu correligionário. "Eduardo escolheu o mais jovem entre tantos nomes possíveis, por ter percebido em Paulo uma grande semente para se tornar uma frondosa árvore e que vai gerar muitos frutos para Pernambuco. Elegê-lo é um dever dos pernambucanos, como forma de homenagear o ex-governador", defendeu a ex-senadora, sob os aplausos dos presentes.

   Em um discurso que encheu de emoção o Cais da Alfândega, João Campos, filho de Eduardo, lembrou mais uma vez o legado do pai, afirmando que o povo pernambucano dividiu com a família a tristeza pela morte do líder, e os brasileiros choraram pelo futuro que ele representava. "Meu pai apontou o caminho, mostrou como esta frente deveria marchar unida para continuar o desenvolvimento deste Estado. Indicou Paulo, um jovem que já era um líder dentro de seu Governo. Um líder não se faz, nem se cria, ele tem vocação. Ao morrer, meu pai transformou-se em seus sonhos e ideais. Por isso estou aqui. Porque devo, a ele e à sua memória, falar  sobre os seus sonhos ao povo de Pernambuco e do Brasil", salientou.

   Candidato a vice na chapa presidencial, Beto Albuquerque (PSB) recordou a amizade de anos com o ex-governador e apontou a importância da eleição estadual. "Eu e Marina viemos aqui para dizer que o 'vira-virou' aconteceu, e Paulo, como prevíamos, vai ganhar a eleição, vai dar um chocolate na turma que já tinha pegado na taça, dando a vitória por favas contadas. Viemos aqui para falar que é de Pernambuco que vamos levar para o Brasil a nova política", discursou o gaúcho, citando programas estaduais que fizeram Eduardo ser reconhecido anos a fio como o melhor governador do Brasil, como o Pacto pela Vida, as escolas em tempo integral, o Mãe Coruja.

   "Marina, Paulo Câmara vai liderar o generoso povo de Pernambuco, a partir de 2015, e será o responsável por levar adiante os sonhos e bandeiras que Eduardo defendia. Ele será o grande avalista de seu mandato como presidente da República. Estará com você, no tempo bom e no tempo ruim", previu o candidato ao Senado, Fernando Bezerra Coelho, para quem os pernambucanos estão unidos em defesa destes ideais, "do cais ao Sertão".















Marina diz que Rede estuda medida judicial contra Levy Fidelix

Presidenciável do PRTB disse que gays precisam de 'ajuda psicológica'. Candidata do PSB afirmou considerar declaração 'inaceitável'.


Do G1 Caruaru


    A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva (PSB), afirmou nesta segunda-feira (29/9) durante evento de campanha em Caruaru, no interior pernambucano, que a Rede Sustentabilidade estuda entrar com ação contra o presidenciável do PRTB, Levy Fidelix, por comentários referentes a gays feitos por ele durante debate. A Rede Sustentabilidade é o partido que Marina tentou fundar, mas não conseguiu devido à insuficiência de assinaturas.


   Neste domingo (28/9), durante debate entre presidenciáveis transmitido pela TV Record, Fidelix disse que o crescimento dos casamentos gays pode reduzir o tamanho da população brasileira e sugeriu que homossexuais precisam de "ajuda psicológica". Ele também afirmou esperar que o tratamento seja feito "bem longe da gente".


   Em entrevista concedida a jornalistas em Pernambuco, Marina Silva classificou a declaração de "inaceitável". "A Rede Sustentabilidade está avaliando com os nossos advogados entrar com uma ação na Justiça em função das declarações do candidato serem claramente contrárias ao respeito, à diversidade, declarações de fato homofóbicas e inaceitáveis do ponto de vista de qualquer que seja a circunstância", disse.

   A candidata do PSB foi questionada sobre o motivo de não ter se manifestado contra as declarações ainda durante o debate. "O debate tem regras e você conhece as regras do debate. Enenhum dos candidatos pode ali interferir em função das regras estabelecidas. Mas todos os que não concordam com este tipo de manifestação já estão tomando um posicionamento no âmbito dos partidos e de seus posicionamentos", afirmou.

   Marina cumpriu agenda de campanha nesta segunda em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. A presidenciável participou de comício na cidade antes de se dirigir para outra agenda eleitoral em Recife.





                                                                                (Foto: Jael Soares)



segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Paulo Câmara: ritmo intenso na última semana de campanha



Aliança de 21 partidos chega à reta final ainda mais forte e unida, avalia candidato





   A última semana de campanha será a reta final para a consolidação da vitória, segundo o candidato da Frente Popular ao Governo Estadual, Paulo Câmara (PSB), que prometeu um ritmo intenso nas agendas. O socialista falou à rádio JC News, na manhã desta segunda-feira (29/9). "Vamos continuar seguindo o nosso planejamento, estaremos nos municípios, pedindo votos, mostrando nossas ideias e o time que nos acompanha. Vamos construir uma bela vitória, que não é contra ninguém, mas em favor de Pernambuco", afirmou o postulante. Segundo ele, boa parte dos eleitores que ainda estão indecisos definirão os votos nesta última semana.

   Paulo afirmou que a Frente Popular chega forte e unida ao momento decisivo da eleição. "Fizemos um trabalho extenso. Iniciamos nossa pré-campanha ainda em abril. Eu, Raul Henry (PMDB/Vice) e Fernando Bezerra Coelho (PSB/Senado) percorremos praticamente todos os municípios de Pernambuco, conversando com prefeitos e lideranças. Construímos um conselho político, conduzido por Raul, que administrou os ruídos, com sinceridade e transparência. Essas alianças vão nos ajudar durante a gestão, sabendo o nosso modo de governar, sem fisiologismos, com zelo pelos recursos públicos. Minha capacidade de liderar este grupo foi demonstrada ao longo deste processo", lembrou o candidato, ao abordar a maior aliança partidária já construída em eleições estaduais, com as 21 legendas que o apoiam.

   O socialista também apontou o desespero dos adversários, que, confrontados com a derrota iminente, disparam ataques contra ele e a família do ex-governador Eduardo Campos. "O que temos visto são atos de desespero, de quem não conhece a nossa história e tenta nos atingir de todas as maneiras. Renata Campos e seus filhos participam há tempos da militância política e me ajudam desde antes de a campanha começar, porque sabem que os meus sonhos e ideais são os mesmos que os do ex-governador", apontou Paulo Câmara.

AGENDA Paulo Câmara desta terça-feira, 30 de setembro


22h - Debate TV Globo



Local: Rua José Dias Raposo, 1000. Ouro Preto, Olinda