Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

domingo, 9 de novembro de 2014

Os dez que fazem a cabeça de Paulo Câmara




   Nos bastidores da política pernambucana e fora dele há muita curiosidade em identificar o círculo de influência do governador eleito Paulo Câmara (PSB). Nos últimos dias, este blogueiro entrevistou dezenas de fontes e identificou a seguinte lista das pessoas que tendem a exercer forte influência nas decisões tomadas pelo futuro governador. Confira abaixo, pela ordem:


Geraldo Júlio



   Considerada a pessoa mais influente e importante junto ao novo governador. Foi considerado o mais decisivo líder político para assegurar a vitória de Paulo Câmara, pois foi o grande comandante geral da campanha vitoriosa.

   É considerado o principal herdeiro político de Eduardo Campos e assumiu o papel de líder socialista de Pernambuco, inclusive em nível nacional como secretário-geral do PSB. Tende a indicar diretamente vários integrantes importantes do Governo, a exemplo do secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente de Suape, Márcio Stefanni, com chances de ser mantido no cargo. Renato Thiébaut, também ligadíssimo a Geraldo, deve ocupar a Casa Civil.


Renata Campos



   É considerada a segunda pessoa mais influente, não apenas por ser a viúva de Eduardo Campos, mas também por serem colegas do TCE. Renata vai ter um papel central para manter a influência das famílias Campos, Andrade Lima e Suassuna.

   Ela tem poder próprio, com dois deputados federais da família, Felipe Carreiras, que é casado com sua sobrinha Fabiana Andrade Lima e Tadeu Alencar, sogro de sua filha Maria Eduarda Campos, além da sogra Ana Arraes como ministra do TCU.

   O papel de Renata só perde para Geraldo Júlio e deve ser exercido em combinação com o prefeito do Recife, inclusive tendo o objetivo de garantir que Felipe Carreras seja secretário das Cidades para viabilizar o mesmo como futuro sucessor de Geraldo na Prefeitura do Recife.



Sileno Guedes




   Será igualmente influente não apenas por ser presidente do PSB de Pernambuco, mas também pela ligação como colega de trabalho de Paulo Câmara no TCE. A ligação direta dos dois é extremamente forte, o que aumenta pelo fato de Sileno ser também o político da maior confiança pessoal de Renata Campos. Sileno pode ser o que quiser no Governo Paulo Câmara e deve indicar um número importante de quadros para ajudar Paulo a governar.



Raul Henry




   Hoje, uma das pessoas da maior confiança de Paulo Câmara. A campanha aproximou muito os dois e deve fazer de Raul um dos vice-governadores mais entrosados e influentes de todos os tempos. Existe profunda afinidade entres os dois em termos de estilo, o que faz uma combinação e harmonia extraordinárias.

   Adicionalmente, Paulo preza muito a vasta experiência parlamentar de Raul ao lado do seu trânsito nacional. Não há dúvidas de que Raul é e será cada vez mais uma parte central do círculo íntimo de Paulo Câmara.



Renato Thièbaut




    Pessoa da mais completa confiança de Geraldo Júlio, Thièbaut deve ser um importante auxiliar de Paulo Câmara por indicação do prefeito do Recife. Disputa com o Antônio Figueira para assumir a chefia da Casa Civil, porém fica em desvantagem por não ser de Pernambuco e não ter curso superior.

   Também pode pesar o fato de ser inimigo figadal de Antônio Campos, influente irmão de Eduardo Campos, que já fez as mais brutais e virulentas acusações contra Thièbaut a ponto de forçar a retirada do mesmo da coordenação geral da campanha de Paulo Câmara. Esta luta pela Casa Civil será uma das mais pesadas das que serão travadas no seio do novo Governo de Pernambuco.



Antônio Figueira




   Foi um dos maiores defensores de Paulo Câmara desde o início e mergulhou no corpo-a-corpo da campanha vitoriosa; merece a mais elevada confiança de Paulo e disputa com Thièbaut a vaga da Casa Civil. Leva a desvantagem de não ser do grupo de Geraldo Júlio e por isso pode ser excluído da Casa Civel para assumir novamente a Secretaria da Saúde. Em todo caso, tem e terá grande influência junto a Paulo Câmara, independente do cargo que venha a ocupar.

 

Danilo Cabral



 
   É um dos maiores amigos de Paulo Câmara desde os tempos que trabalharam juntos no TCE e depois Paulo foi seu chefe de gabinete na Câmara Municipal do Recife. Nenhum político tem mais intimidade com Paulo e terá uma grande influência junto ao novo Governador; disputa com Felipe Carreiras a vaga de Secretário das Cidades, estando em desvantagem por conta da força de Felipe que conta com o apoio de Renata Campos. Porém, Felipe, assim como Thièbaut, não possui curso superior.



José Neto



   Junto com Danilo é um dos maiores amigos de Paulo Câmara desde os tempos de colegas de trabalho no TCE, além de ter sido sempre o principal auxiliar de Paulo nas Secretarias da Administração e da Fazenda. Assumiu a Coordenação Geral da campanha depois da crise entre Renato Thièbaut e Antônio Campos.

   Teve um papel fundamental na vitória de Paulo, pois conseguiu melhor organizar o funcionamento da campanha que estava com graves problemas e assim aumentou ainda mais seu prestígio junto ao futuro governador. É um curinga que pode assumir qualquer pasta e cumprirá com força a missão definida por Paulo Câmara.

 

Mílton Coelho




   Também amigo de Paulo Câmara dos tempos que trabalharam juntos no TCE, foi o mais importante defensor da candidatura do governador eleito, juntamente com Danilo Cabral, tendo inclusive que enfrentar desgastes com todos os demais postulantes.

   Era original e diretamente vinculado a Miguel Arraes, depois migrando para se tornar um eduardista que muitas vezes tinha como missão discordar de Eduardo de maneira franca e mesmo frontal, como foi o caso da defesa do nome de Paulo Câmara para Governador.
Mílton deve manter influência sobre Paulo, mas está afastado do núcleo central por conta da sua distância com Geraldo Júlio, pois Mílton defende que Paulo seja o líder principal e não o prefeito do Recife.

Vanja Campos









 

   Foi chefe de gabinete de Miguel Arraes, prima de Eduardo Campos e sogra de Paulo Câmara; militante histórica do arraesismo, tendo vasta experiência dos bastidores políticos e administrativos. Escritora e socióloga com grande densidade intelectual juntamente com grande vivência político-administrativa. Não deve assumir nenhum cargo no Governo, porém, por sua autoridade moral, vai ser uma espécie de “ombudsman” do PSB.






 Fonte: Blog do Magno Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário