GOVERNO DE PERNAMBUCO COBRA MUITO MAS FAZ POUCO PELA POPULAÇÃO, DIZ MIGUEL COELHO


Em entrevista ao programa Cidade em Foco, do comunicador Alberes Xavier, que compõe a Rede Agreste de Rádios, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB) respondeu a diversas perguntas sobre o enfrentamento da pandemia no estado e, principalmente, sobre sua possível candidatura a governador de Pernambuco em 2022.

O Pernambuco em Pauta perguntou a Miguel Coelho o que ele avalia dos investimentos feitos pelo Governo de Pernambuco durante a pandemia, tendo em vista que o Governo Federal enviou R$ 800 milhões para o estado combater a pandemia em 2020, mas, em uma resposta a um requerimento de informação, o Governo do Estado informou que só foi gasto R$ 451 milhões:

“Sem sombra de dúvida, não foi só para o Governo de Pernambuco. O Governo Federal não se omitiu em poder garantir os recursos financeiros para que, tanto o estado quanto os municípios pudessem fazer todos os esforços no sentido de testagem, de abertura de leitos, de medicamentos e etc. Acredito ainda que aqueles que não tiverem a competência, que não tiverem compromisso de puder aplicar o dinheiro da maneira correta, serão julgados não apenas pelos órgãos órgãos de controle mas, principalmente pela própria população no tempo hábil”, disse o prefeito. “No final do mês de março, se a memória não me falha, saiu um estudo a nível nacional de que quase 80% das prefeituras do estado fecharam as suas contas num saldo positivo, ou seja, com dinheiro em caixa graças aos repasses do Governo Federal”, completou.

O prefeito de Petrolina também foi questionado sobre o tom crítico que tem adotado em relação ao Governo de Pernambuco e se esse será o tom adotado por ele daqui para frente:

“Quanto à oposição, que tem diversos outros quadros tão bem capacitados, eu defendo que a gente faça a crítica do fato. Você pegar a questão dos impostos, você tem um dos estados que mais arrecada impostos no Nordeste, e, consequentemente é o que menos investe”, disse Miguel Coelho. “No ano de 2019, Pernambuco investiu, per capta, ou seja, para cada habitante do nosso estado, o valor de R$ 67 a R$ 69, em média. Petrolina investiu R$ 234 reais por cada habitante. E não adianta dizer “Petrolina é uma cidade e Pernambuco é um estado”, essa é a conta proporcional por habitante. Então, a parametrização é justa e equânime para qualquer cidade que a gente possa fazer no Brasil. Então, isso mostra que Pernambuco cobra muito e faz pouco. Briga muito, esperneia bastante e não entrega para a população um serviço de qualidade, seja em qual esfera for”.

Na entrevista, Miguel Coelho também afirmou que está dialogando com o núcleo do seu partido ligado ao presidente estadual Raul Henry para que o MDB caminhe com a oposição em 2022, possivelmente, com Miguel encabeçando a chapa da oposição ou com Fernando Bezerra Coelho candidato à reeleição para senador. Miguel também descartou a possibilidade da família Coelho voltar para a base da frente popular em Pernambuco.

“Nós não queremos fazer apenas um projeto de oposição, nós estamos querendo construir uma nova força política em Pernambuco, onde o MDB, junto com todos os demais partidos que queiram construir um novo Pernambuco a partir da próxima eleição, que eles somem conosco”, afirmou o prefeito. (Por Diego lagedo do Pernambuco em Pauta)

Por Alberes Xavier

Tecnologia do Blogger.