Cesta básica fica mais cara para moradores de sete municípios de PE

Do G1 PE
Google






   A cesta básica ficou mais cara para a população de sete municípios pernambucanos. A pesquisa do Procon-PE apontou que o maior reajuste foi em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul, com um aumento de 5,56% - passou de R$ 312,48 para R$ 329,84. Porém, a cesta mais cara observada foi no Cabo de Santo Agostinho com o valor de R$ 339,82.

   A pesquisa esteve em Recife, Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Vitória de Santo Antão e Caruaru. Ao todo, foram visitados 23 estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife (RMR) - 11 no Cabo de Santo Agostinho e 12 em Vitória de Santo Antão - e 20 em Caruaru, Agreste do estado.

   “O objetivo é alertar a população para a necessidade de pesquisar. Sobretudo, nesse momento de inflação galopante”, ressalta Roberto Campos, gerente jurídico do Procon-PE. A análise dos preços é feita nos 27 itens de maior participação na variação do valor médio da cesta básica, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal.

   A batata inglesa foi o item que mais sentiu a variação de preço com 33,84% de aumento. O tubérculo passou de R$ 6,59 para R$ 8,82 o quilo. Ela foi seguida por outros alimentos como cebola, ovos, alho, macarrão espaguete, charque de segunda e salsicha avulsa.

    Quanto ao setor de limpeza doméstica, o sabão em pó, o sabão em barra e a água sanitária também estão pesando no bolso do consumidor. Entre os itens de higiene pessoal, o absorvente foi o que se destacou no aumento. A tabela completa pode ser conferida no site da instituição (http://www.procon.pe.gov.br/noticias/ler.php?id=5423).

   Por não existir um tabelamento de preços, Campos ainda aconselha o consumidor a procurar tanto estabelecimentos mais próximos de casa quanto os mais distantes. “É importante verificar se o produto que está sendo ofertado no encarte é o que está sendo praticado para não cair numa propaganda enganosa”, alerta.
Tecnologia do Blogger.