Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

domingo, 16 de outubro de 2016

Católicos participam de ato na orla e ajudam crianças com microcefalia




DO G1 PE



Caminhada 'Diga Sim à Vida' começou na manhã deste domingo (16), em Boa Viagem (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)
Marlon Costa/Pernambuco Press/G1 PE





   Católicos participaram, neste domingo (16/10), de uma caminhada na orla de Boa Viagem, na Zona Sul da capital pernambucana. O evento foi promovido pela Arquidiocese de Olinda e Recife, que aproveitou o evento para arrecadar fraldas do tamanho “G” e leite para famílias de crianças com microcefalia.

   Logo cedo, o público começou a chegar à Praia de Boa Viagem para a concentração, nas proximidades do Edifício Castelinho. Esta foi a 10ª Caminhada Arquidiocesana ‘Diga Sim à Vida’. Um caminhão foi posicionado na avenida para receber os donativos.

   Muitas pessoas foram para a orla com camisetas produzidas para o evento. O dinheiro arrecadado com a venda dos kits, que custaram R$ 25, será doado para ajudar as famílias dos bebês com a malformação.

Caminhão recebe donativos (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)
Marlon Costa/Pernambuco Press/G1 PE
   O arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, presidiu a abertura do evento. Durante o ato inicial, 15 mulheres da União de Mães de Anjos (UMA), que luta pela melhoria de tratamento das crianças com a malformação, estavam presentes.

   Os dez bispos do Estado também participaram da caminhada. Quatro trios elétricos estão animando o público.

Estatísticas

   Um ano após o início das investigações dos casos de microcefalia no Brasil, o país tem 2.033 casos confirmados da malformação. As informações são do Ministério da Saúde e se referem aos dados contabilizados até dia 8 de outubro deste ano.

   Neste mesmo período, 486 mortes são suspeitas e podem ter ligação com a infecção por zika e a microcefalia. Dentre esses registros, 170 óbitos tiveram confirmação de que foram causados pela malformação e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 96 foram descartados.

   Além dos casos comprovados de microcefalia, 3.055 casos ainda são investigados pelos estados e pelo Ministério. Desde o início dos registros, 9.814 casos foram notificados - destes, 4.726 foram descartados. Apenas 381 pacientes com confirmação de microcefalia tiveram a comprovação por critério laboratorial específico para a existência do vírus da zika.

   Estes mais de 2 mil casos confirmados pelo Governo Federal ocorreram em 688 municípios, localizados em todos os estados e no Distrito Federal. O estado de Pernambuco ainda é o mais afetado, com 389 registros confirmados, seguido pela Bahia e Paraíba, com 319 e 181 casos, respectivamente.





Nenhum comentário:

Postar um comentário