Redes socias

AgresTv

AgresTv
assista ao vivo: http://www.facebook.com/agrestv

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Armando chega à convenção mais forte e com palanque maior

Wilfred Gadêlha -  Imprensa de Armando Monteiro


Fotos: PTB/Divulgação
   Apoio de 12 partidos, cinco ex-governadores, metade dos dez maiores colégios eleitorais de Pernambuco.  Após quatro anos, o pré-candidato ao governo do Estado pela frente de oposição “Pernambuco Vai Mudar”, senador Armando Monteiro (PTB), chega à convenção que vai oficializar seu nome na disputa pelo Palácio do Campo das Princesas, no próximo sábado 4, no Classic Hall, em Olinda, com um palanque muito mais forte.
   A partir dos seus companheiros de chapa para o Senado, os deputados federais Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM). Ambos ostentam um currículo extenso, com passagens pela Assembleia Legislativa e Câmara Federal. Além de terem sido ministros – Mendonça, da Educação, e Bruno, das Cidades -, com atuações em benefício do Brasil e, em especial, de Pernambuco, com centenas de ações concretas por todo o País.
   A lista de ex-governadores que apoiam Armando começa pelo próprio Mendonça. Junto ao ex-ministro da Educação, formam um time que alia experiência e serviços prestados ao Estado: Roberto Magalhães (DEM, 1983-1986), Gustavo Krause (DEM, 1986), Joaquim Francisco (PSDB, 1991-1994) e João Lyra (2014). “São pessoas que nos inspiram. Com esse time ao nosso lado, temos exemplos de como dar a Pernambuco o protagonismo que o Estado perdeu de 2015 para cá”, salienta Armando Monteiro.
   “Armando está mais forte agora, na atual conjuntura. Nossa participação como ex-governadores é no sentido de ajudar. Não tenho dúvida de que ele estará no segundo turno”, avalia o ex-governador Roberto Magalhães. “Essa aliança traz um somatório de experiências positivas que, na figura de Armando, honra as tradições pernambucanas”, completa  Joaquim Francisco.
   A coligação que dá sustentação a Armando nesta eleição está mais robusta. Conta com 12 partidos: além de PTB, PSDB e DEM, estão juntos no projeto de mudança que a aliança propõe legendas como PSC, PRB, Podemos, PV, PRTB, PSDC, PSL, PHS e PPS. Destes partidos,  nove integravam a Frente Popular na eleição de 2014. “É a maior frente de oposição da história de Pernambuco. A proposta de Armando está em sintonia com o da população, principalmente os segmentos mais sofridos, que vivem esta precariedade de serviços providos pelo governo do Estado. Armando é o legítimo representante desse sentimento de mudança”, reforça o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB).
   Outro dado importante é a força do apoio dos prefeitos de metade dos dez maiores colégios eleitorais de Pernambuco: Anderson Ferreira (Jaboatão dos Guararapes), Raquel Lyra (Caruaru), Miguel Coelho (Petrolina), Demóstenes Meira (Camaragibe) e Izaías Régis (Garanhuns). “Podemos atribuir esse crescimento a dois fatores: a falta de liderança do governador Paulo Câmara e o desgaste do seu governo e o trabalho desenvolvido por Armando e o que ele representa”, destaca o deputado estadual e presidente estadual do PTB, José Humberto Vasconcelos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário