Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Julho verde - tumores de cabeça e pescoço tem relação direta com o tabagismo e o HPV

 Julho é o mês escolhido pelo Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) e várias organizações de saúde para alerta a população sobre o câncer de cabeça e pescoço, termo utilizado para o conjunto de tumores que se manifestam na face, boca, laringe, faringe, glândulas parótidas, glândulas salivares, tireoide, e ossos da cabeça e pescoço. A campanha denominada “Julho Verde” reforça a importância da prevenção e do diagnóstico precoce desses cânceres, que historicamente estão ligados ao consumo do tabaco e álcool, má condição de higiene oral, infecção pelo HPV (papiloma vírus humano) e exposição ao sol.

   Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2018, 31.980 novos casos de câncer de cabeça e pescoço devem ser registrados no Brasil, sendo 14.700 novos casos de câncer de cavidade oral (quinto tipo de câncer mais incidente em homens), outros 9.610 de tireoide (quinto tipo de câncer mais incidente em mulheres) e 7.670 de laringe. O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço, porém, o diagnóstico tardio é uma realidade (60% dos casos), deixando sequelas psicológicas e funcionais no paciente, como a perda da voz, no caso do câncer de laringe, onde é necessário realizar a laringectomia total (retirada total da laringe), por exemplo. “É importante ter atenção aos sintomas e procurar, o mais rápido possível, um acompanhamento médico. Esses sintomas variam de acordo com o tipo e localização do tumor e podem apresentar-se com alteração persistente na voz, dores de garganta frequentes, nódulos no pescoço, manchas no rosto e na garganta, feridas ou sangramentos que demoram a cicatrizar, alterações no peso, entre outros”, alerta o cirurgião de cabeça e pescoço do HCP, Leonardo Arcoverde.

   A prevenção primária se enquadra em evitar os fatores de risco: não fumar, não consumir bebidas alcoólicas em excesso e praticar sexo oral sem proteção. Manter hábitos saudáveis, uma boa higiene bucal e visitas regulares ao dentista podem propiciar diagnósticos em estágios mais iniciais e garantir o sucesso do tratamento.  “A maioria dos tumores de cabeça e pescoço têm como tratamento a cirurgia, mas em alguns casos, dependendo da gravidade do tumor, pode-se optar pela quimioterapia, a radioterapia ou a associação de ambos”, explica doutor Leonardo. O tratamento desses tumores, em muitos dos casos, levam os pacientes a precisarem de acompanhamento com fonoaudiólogos, enfermeiros e fisioterapeutas para proporcionar melhores resultados. 


Evento marca o início da campanha no HCP

   Responsável, em 2018, por 75% das cirurgias de cabeça e pescoço realizadas em Pernambuco, o HCP fez, neste dia 1º de julho, a abertura oficial da campanha “Julho Verde: fique atento aos sinais”. O evento, realizado na biblioteca do hospital, das 7h30 às 9h, reuniu oncologistas, cirurgiões e a equipe multiprofissional para debaterem a história da especialidade no Brasil e os novos números sobre a doença. Já no dia 03 de julho, seguindo a programação da campanha, profissionais da área participam do treinamento “Reabilitação Teórica e Prática em Laringectomizados Totais”.  Os eventos fazem parte do cronograma preparado pelo HCP para difundir informações e conscientizar sobre esses tipos de cânceres de cabeça e pescoço e sua detecção precoce. A atitude também conta com um site e peças de divulgação nas redes sociais do hospital.

   Confira o hosite e saiba mais sobre a campanha Julho Verde: www.hcp.org/julhoverde.


Assessoria de Imprensa do HCP

Nenhum comentário:

Postar um comentário