Em menos de quatro meses, Ceará ultrapassa a marca de 100 mulheres assassinadas no ano

O Ceará ultrapassou, na noite desta última segunda-feira (20-04-2020), a marca de 100 assassinatos de mulheres neste ano. Uma jovem de 23 anos de idade se tornou a 101ª mulher morta no estado em apenas quatro meses, incompletos. A violência contra a mulher tem aumentado no mesmo ritmo dos assassinatos em geral no Ceará, desde o início de 2020.

Layane Mesquita da Silva era uma ex-presidiária que havia recebido da Justiça o direito de cumprir a pena em liberdade mediante monitoramento eletrônico. Ela usava uma tornozeleira e tinha que cumprir a determinação judicial de permanecer em casa.

Mesmo cumprindo a ordem da Justiça, Layane não escapou de um “acerto de contas” de facções criminosas. Na noite desta segunda-feira (20), ela e o irmão, Francisco Lucas Ribeiro dos Santos, 25, foram mortos com muitos tiros de pistola dentro de casa, no bairro Parque Luzardo Viana, Município de Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza. Com a morte dela, agora são 101 mulheres assassinadas no Ceará neste primeiro quadrimestre do ano, faltando ainda nove dias para o fim de abril.

As mortes violentas de mulheres no Ceará estão ligadas, em sua maioria, ao envolvimento das vítimas com o crime, como tráfico de drogas e participação em grupos criminosos (facções). Outros componentes desta estatística são os casos de feminicídio (passionais) e os crimes sexuais (estupros seguidos de assassinatos), além de latrocínios (roubos seguidos de morte).

Balanço - Em janeiro deste ano, 30 mulheres foram mortas no Ceará. O número se repetiu em fevereiro (30). Em março foram 27 casos; e em abril (entre os dias 1º e 20) já foram contabilizados 14 crimes do gênero. (Clique Aqui e tenha acesso a relação completa)
#fiqueemcasa

Fonte: Aconteceu IPU
Tecnologia do Blogger.