Chuva torrencial deixa rastro de destruição no interior de Pernambuco

Quatro cidades do interior do Estado registraram precipitação superior a 100 milímetros nessa segunda-feira. Em Sanharó, Defesa Civil estima que 300 pessoas estão desabrigadas.


A chuva inundou a cidade de Sanharó nesta segunda-feira (2) em vídeos enviados a reportagem é possível ver as ruas alagadas e carros sendo arrastados, Há também relatos de que a água entrou nas casas de vários de seus 26 mil habitantes, o monitoramento da agência pernambucana de águas e clima (APAC) consultado às 8 horas desta terça-feira dia 3 mostra que a precipitação foi de 289 mm nas últimas 24 horas na cidade, para se ter uma ideia a instituição considera que a chuva é forte a partir de 40 mm.


A chuva durou mais de 5 horas e os estragos ainda estão sendo contabilizados, "Sanharó foi pega de surpresa com um cinturão que formou e chegou a 289 mm estou contabilizando os estragos fazendo levantamento de quantas pessoas vão ficar desabrigadas sei que já passam de 300 desalojadas perderam tudo dessa vez" contou o coordenador da defesa civil de Sanharó Lisboa Júnior, apesar da intensidade da chuva não houve registro de vítimas fatais.

A situação causou grande comoção na região agreste e doações chegam a todo momento em Sanharó, segundo o padre Marcílio pároco da cidade "Graças a Deus está acabando de chegar doações aqui o pessoal não para a 1 hora da madrugada já tinha chegado doações" conta, neste momento Sanharó precisa de doações de roupas, colchões, cestas básicas e água potável e podem ser entregues no salão paroquial na Rua doutor José Mariano 9.


A precipitação seguiu a previsão da APAC que nesta segunda renovou alerta de chuvas entre moderadas e fortes para o Agreste, Sertão de Pernambuco e para o Sertão de São Francisco apesar da proporção de água em Sanharó as cidades de Afogados da Ingazeira no Sertão, Palmeirinha e Calçado no Agreste também registraram mais de 100 mm de chuva nas últimas 24 horas, cada uma com 143 MM, 142 MM e 122 MM respectivamente no Sertão do Pajeú foram registrados muitos relâmpagos e trovões.


A chuva também foi forte nas cidades decorrentes Buíque, Iati, Lagoa do Ouro, Lajedo, todas no Agreste, e em Parnamirim, Custódia, Sertânia, Petrolina, Floresta no Sertão. Em Petrolina inclusive uma parte do teto de lona do hospital de campanha para o tratamento de pacientes com covid-19 rompeu na madrugada da segunda por causa do temporal no momento do incidente havia 10 doentes sendo 3 em UTI e 7 em enfermarias.

Fonte: JC

Tecnologia do Blogger.