Se Anvisa aprovar, São Paulo pode começar a vacinar nesta segunda

 Vacina São Paulo

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou neste sábado (16) em entrevista à Rádio CBN que a vacinação contra a Covid-19 pode começar na segunda-feira (18) caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprove o uso emergencial da Coronavac.

Os diretores da agência se reunirão neste domingo (17) para discutir a liberação da Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac e a vacina da Oxford/Astrazeneca, que será produzida no Brasil por meio de parceria com a Fiocruz.

Gorinchteyn disse à rádio que se o uso emergencial for aprovado, o plano de vacinação contra a Covid-19 será implementado imediatamente em São Paulo. A reunião começará às 10h.

‘Se tiver tudo ok, na segunda-feira, teremos o nosso programa realmente implementado. É importante a gente lembrar que o fato de São Paulo iniciar eventualmente antes a vacinação, não quer dizer uma desobediência do programa nacional de imunização. Muito pelo contrário, nós tivemos, como eu disse, eu pessoalmente estive no ministério pra gente inserir a vacina no programa nacional de imunização. Então pra nós é uma alegria democratizar e permitir que todos os brasileiros, pelo menos grande parte no momento, tenham acesso à vacina.”

Gorinchteyn disse ainda que o estado não descarta entrar na justiça contra o pedido do Ministério da Saúde para que o Butantan entregue imediatamente 6 milhões de doses da Coronavac. Segundo a Anvisa, cerca de 45% dos documentos já foram analisados e 55% estão sob análise.

Eficácia da vacina 

Na semana passada, a instituição brasileira responsável pela parceria, tinha anunciado que a eficácia do imunizante era de 78% para casos leves e de 100% para os casos graves da Covid-19.

Tecnologia do Blogger.