Não vamos antecipar juízo de valor, diz Paulo Augusto, Procurador-geral de Justiça sobre último confronto entre manifestantes e Polícia Militar em Pernambuco


Durante participação no Programa Cidade em Foco da Rede Pernambuco de Rádios, Paulo Augusto de Freitas, Procurador-geral de Justiça de Pernambuco, comentou atuações do MPPE diante a pandemia, se posicionou sobre possíveis novas manifestações diante de decretos proibindo aglomerações e exaltou qualidades de Doutor Francisco Dirceu Barros.

Paulo Augusto contou a participação do Ministério Público perante a pandemia. “Enquanto procurador geral, estamos orientando os colegas procuradores municipais a se aproximarem da sociedade com diálogo permanente entre todos os segmentos. Essa aproximação é fundamental para que possamos compreender qual a problemática do município e ter uma atuação proativa, eficiente que resolva as dificuldades da sociedade. É evidente que venceremos essa pandemia respeitando as orientações da ciência, órgãos sanitários e com vacinação. Esperamos que seja realizada o desejo do Governo Federal, onde até o final do ano todos os brasileiros estejam vacinados”, destacou o Chefe do Ministério Público. 

A respeito do confronto entre manifestantes e Polícia Militar ocorrido recentemente, Paulo Augusto falou como o MPPE está atuando. “Existe instaurado um Inquérito Civil por parte da Promotoria de Direitos Humanos da Capital, onde foram requisitadas várias informações, tivemos uma reunião com o Secretário de Defesa Social e tudo quando acontece é investigado. Abrimos um procedimento para apurar os fatos e condutas, dentre estas, de quem partiu a ordem para os disparos. Não vamos desprezar qualquer fato ocorrido e comportamento que tenha contribuído para essas ocorrências. Não podemos antecipar qualquer juízo de valor, isso vai ser resultado de uma investigação”, ponderou Paulo.      

Sobre novas manifestações no estado, Paulo contou as orientações do Ministério Público. “A gente recomenda aos promotores que continuem observando os decretos sanitários que estabelecem medidas restritivas. Situações de movimentos que possam incentivar a circulação do vírus é algo que está no radar do MPPE, seja na capital ou interior. Nós temos aconselhado que o momento não é para manifestações, até porque os leitos de UTI no estado estão lotados. Porém se acontecer, é necessária fiscalização por parte do estado, respeitando e agindo conforme a lei. O Ministério Público vai acompanhar e atuar, seja na esfera de cidadania ou criminal”, destacou o Paulo Augusto.

“Doutor Francisco Dirceu Barros é um grande líder, fez uma gestão exitosa na Procuradoria-geral. Passou 04 anos e teve uma administração pró-eficiente com poderes executivo e legislativo em todo estado. Criou uma excelente relação entre Ministério Público e a sociedade pernambucana”, destacou o Procurador-geral Paulo Augusto.

Por Alberes Xavier

Tecnologia do Blogger.