Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Aécio diz que campanha rival ficará para a história pelo ‘mais baixo nível'



Tucano reclamou de 'ataques', mas disse que responderá 'no mesmo tom'. Candidato participou de evento de campanha em Goiânia nesta terça.







Do G1.


   O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, afirmou nesta terça-feira (21/10), em Goiânia, que a campanha de sua adversária, Dilma Rousseff (PT), ficará para a história pelo "mais baixo nível". Ele afirmou que isso se deve ao "desespero" dos governistas.

   "Essa campanha vai ficar para a história de mais baixo nível que nós assistimos até aqui pela ação do governo, pelo desespero dos governistas", declarou.

   O candidato afirmou estar recebendo uma série de ataques, que ele considera desrepeito não só a ele e sua família, como a todos os brasileiros que deixaram de ouvir propostas. Apesar disso, o tucano disse que responderá todos os ataques "no mesmo tom".

   "Vou fazer sempre a campanha propositiva, mas responderei todos os ataques no mesmo tom. Tenho uma vida honrada e me preparei durante 30 anos para estar vivendo esse momento. Vou buscar fazer uma campanha propositiva, mas não deixarei nenhum ataque sem resposta", afirmou Aécio, ao lado do governador de Goiás e candidato à reeleção do PSDB, Marconi Perillo.

   O tucano disse representar um "sentimento de mudança que toma conta do país". "Sou o candidato daqueles que se indgnam com as denúncias de corrupção que não cessam, da incapacidade do atual governo de melhorar seus indicadores sociais e de fazer obras que jamais terminam. Vou vencer as eleições para dar um basta em tanto desgoverno", explicou.

   Questionado sobre o tratamento que dará a países vizinhos produtores de drogas que enviarem entorpecentes para o Brasil, ele afirmou que vai investir pesado principalmente nas fronteiras. "Atualmente, 87% dos gastos com segurança vem dos estados. Apenas 13% sai da União. Vamos investir nas fronteiras, fortalecendo a Polícia Federal e as Forças Armadas. Vou conduzir pessoalmente uma política nacional de segurança", declarou.


Última viagem



   Aécio disse que a viagem para Goiânia foi a última em sua campanha. "Amanhã [quarta-feira], vou para a minha terra [Minas Gerais] e depois sigo debate no Rio de Janeiro", afirmou. Depois da entrevista, Aécio discursou para militantes que o aguardavam na Praça Cívica, no Centro de Goiânia. No fim, já quase sem voz, disse que vai ser "o melhor presidente do Brasil". O evento foi encerrado com uma chuva de papel picado e fogos de artifício.




Nenhum comentário:

Postar um comentário