Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

sábado, 3 de janeiro de 2015

Nelson Barbosa promete gastar menos, melhor e com transparência



Do G1.





   O novo ministro do Planejamento assumiu prometendo gastar menos, melhor, com mais transparência e garantindo que vai continuar havendo aumento real para o salário mínimo.

   “Restaurar a confiança na retomada da economia” – expressão repetida, com ênfase, por Nelson Barbosa, na primeira entrevista depois de assumir o Ministério do Planejamento.

   Para ele, o caminho para estimular investimentos privados é o controle da inflação e ajustes nos gastos públicos.

   Novas medidas de ajuste fiscal devem ser anunciadas, mas Nelson Barbosa não quis antecipar. Nesta semana, duas medidas provisórias cortaram gastos em benefícios previdenciários que, segundo o governo, devem gerar uma economia de R$ 18 bilhões. Mesmo assim, o novo ministro não conta com crescimento expressivo da economia para este ano. 

   “As medidas estão sendo adotadas, darão resultados rapidamente, a economia vai absorver esses resultados e é possível que a gente volte a crescer em um prazo rápido. Isso vai levar algum tempo, não vamos definir prazo agora, vamos trabalhar com as expectativas de mercado, mas o próprio mercado já prevê um crescimento maior em 2016”, declara Nelson Barbosa, ministro do Planejamento.

   Barbosa falou também que o cálculo para estabelecer os aumentos do salário mínimo pode mudar para o período de 2016 a 2019, mas não deu detalhes. “Continuará a haver aumento real do salário mínimo”, garante Barbosa.

   Aumento real é aumento acima da inflação. Atualmente, o calculo é feito com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano anterior mais o crescimento do PIB de dois anos antes da data do reajuste. Neste ano, o aumento foi de quase 9% e foi para 788 reais.

   O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, também falou sobre o assunto na tarde de sexta-feira (2/1). “Acho que certamente a valorização do trabalho, a valorização do emprego, esse é o objetivo de tudo o que a gente for fazer", declara Joaquim Levy, ministro da Fazenda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário