Redes socias

Brasil Multi Vídeos

Brasil Multi Vídeos
O seu canal de entretenimento

RDS

terça-feira, 6 de junho de 2017

PERNAMBUCO É PRIMEIRO LUGAR NO BRASIL EM TRANSPARÊNCIA, DESTACA LAURA GOMES

Laura Gomes/Foto: Rinaldo Marques 
   Na Tribuna da Assembleia, nesta segunda-feira (05/06), a deputada Laura Gomes (PSB) destacou a classificação de Pernambuco em primeiro lugar no Brasil na transparência de informações ao cidadão.  O Estado conseguiu pela primeira vez a nota 10 na Escala Brasil Transparente, elaborada pela Controladoria Geral da União que efetua o levantamento em milhares de municípios e em todas as unidades da federação e no Distrito Federal.

   A CGU utiliza o levantamento para mobilizar o País contra a corrupção, usando para este fim a correta aplicação da Lei de Acesso à Informação que determina como os dados sobre o dinheiro público e as ações dos governos estaduais ficam disponíveis para consulta de qualquer cidadão ou entidade. Doze itens são checados e o foco principal é no modo como as informações ficam no Portal da Transparência e se elas realmente correspondem ao que as pessoas procuram saber das finanças oficiais.

   Para Laura Gomes “nesses tempos de tantas ações judiciais e suspeitas sobre agentes públicos é uma vitória para o Governo de Pernambuco ser primeiro colocado em transparência de informações. Isso comprova a abertura democrática da administração e a seriedade como o governador conduz o Estado. O atestado é de um levantamento nacional, oficial, promovido pela CGU, um órgão de controle federal, criado para combater a corrupção. Por isso tudo, estamos de parabéns”, analisou.


   A Escala Brasil Transparente está em sua terceira edição. Em Pernambuco a pesquisa foi encerrada em janeiro deste ano. O Ministério da Transparência responde pelo processo e, no Estado, cabe à Ouvidoria Geral atender as demandas encaminhadas pelo Governo Federal. O objetivo é dar ao cidadão condições de controlar o bom uso do dinheiro público e a destinação das verbas orçamentárias. Tudo para combater a corrupção.

Jornalismo Oficina Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário