Túlio Gadêlha deve desistir de concorrer à prefeitura do Recife

Túlio Gadêlha é pré-candidato à prefeitura de Recife (Imagem: Reprodução / Instagram)

Carlos Lupi, do PDT, em nome da aliança com o PSB, colocou a pá de cal que faltava nas expectativas do deputado Federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) para a sua candidatura à prefeitura de Recife. O parlamentar trabalhava nos bastidores a oficialização para a sua nova empreitada política.

Segundo informações da revista Veja, o cacique da sigla de Ciro Gomes não disfarça ou esconde os elogios a João Campos, um dos pré-candidatos ao comando da capital de Pernambuco. As eleições municipais estão marcadas para outubro.

Desde o início do ano, o namorado de Fátima Bernardes tem perdido força dentro do PDT. Em março, uma reunião entre os parlamentares do PDT contou com muita discussão, lágrimas e uma decisão inesperada de Túlio Gadêlha.

De acordo com a revista IstoÉ, a reunião foi feita para a eleição interna de novas lideranças da legenda no Legislativo. Túlio, um dos favoritos, saiu da disputa com direito a choro nos bastidores.

Wolney Queiroz, deputado federal por Pernambuco, foi eleito o líder da sigla por votação unânime. Neste ano, a liderança da minoria deve ficar com o PDT e, no princípio da votação, um impasse dominou as discussões.

Segundo apuração feita pelo jornal O Estado de S. Paulo, Túlio tinha preparado um apoio para a eleição, mas o deputado André Figueiredo (PDT-PE) entrou na disputa na parte final e ele perdeu os votos.

Renata Bezerra de Melo disse, em sua coluna na Folha de Pernambuco, que não à toa, Lupi é esperado no Palácio do Campo das Princesas para conversa com o governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, e com o prefeito Geraldo Julio também na segunda-feira. O encontro está agendado e deve ocorrer após Lupi cumprir o roteiro de compromissos do PDT. Nas hostes socialistas, se considera a possibilidade de Isabella vir a compor a vice do deputado federal João Campos, que encabeçará a chapa do PSB. Nacionalmente, PDT e PSB mantêm alianças em capitais importantes como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Considerando que o Recife é a peça mais relevante no xadrez do PSB, um desencontro na Capital pernambucana pode ter reflexos nos demais arranjos, como já ocorreu na relação do PSB com o PT. À coluna, Túlio já havia declarado que a capital pernambucana tem, para o PDT, um peso diferente “por conta da relação com o PSB”. O deputado argumentara o seguinte: “Sempre existiu definição por candidatura própria. Só que o Recife tem um contexto mais sensível por conta da relação com o PSB”.  A conferir.

Fonte: Jornal de Caruaru
Tecnologia do Blogger.