Redes socias

AgresTv

AgresTv
assista ao vivo: http://www.facebook.com/agrestv

domingo, 29 de novembro de 2015

Compra da área do Cais José Estelita é anulada pela Justiça




Do Diário de Pernambuco
Espaço tem sido tema de debates e protestos. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press




   A polêmica compra da área do Cais José Estelita pelo Consórcio Novo Recife foi anulada na manhã deste sábado. O juiz federal Roberto Wanderley Nogueira, da 1ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco, assinou a decisão em primeira instância, em resposta a pedido do Ministério Público. Ainda cabe recurso.

   Por meio de uma curta nota, o Consórcio Novo Recife, formado pelas construtoras Moura Dubeux, Queiroz Galvão, Ara Empreendimentos e GL Empreendimentos, não comentou a decisão: "tão logo intimado adotará de imediato as medidas cabíveis".

   O terreno, que era da Rede Ferroviária Federal S.A (RFFSA), deve ser devolvido ao patromônio público dentro do prazo de 30 dias, de acordo com o documento. O espaço foi comprado por R$ 55 milhões e o projeto foi orçado em cerca de R$ 800 milhões.

   O texto descreve o projeto, composto por 12 torres (sete residenciais, duas comerciais, dois flats e um hotel) e áreas de convivência, como contrário ao perfil arquitetônico e paisagístico da área.

   O juiz ainda determina que o Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), a Prefeitura do Recife e a União "se abstenham a autorizar todo e qualquer projeto que controverta ao ambiente histórico, paisagístico, arquitetônico e cultural das áreas do entorno do Forte das Cinco Pontas, incluindo o Cais José Estelita, sob as penas da lei".

   "Há muito mais de valor histórico, paisagístico, ambiental, social e político a proteger que as economias, sempre sequiosas, dos afortunados de momento, não raro consorciados a setores do Poder Público", analisa a decisão. O juiz alega ainda que "é inútil defender a legalidade dessa absurda alienação imobiliária, resultante de um relacionamento espúrio entre os setores público e privado decorrente das circunstâncias de forma e de conteúdo que marcam induvidosamente essa operação pseudojurídica".

sábado, 28 de novembro de 2015

47% não votaria em Lula em 2018, diz Datafolha









   Do ponto de viste eleitoral, o maior beneficiado com a combinação de crise política e econômica não parece ser o PSDB, principal opositor da presidente Dilma Rousseff, mas a hoje reclusa Marina Silva (Rede), ex-senadora que ficou em terceiro na disputa pela Presidência em 2014. É o que mostra a pesquisa Datafolha nos dias 25 e 26 com 3.541 entrevistas e margem de erro de dois pontos.

   Na simulação que coloca o senador Aécio Neves como candidato do PSDB, Marina avançou três pontos (de 18% para 21%) e agora aparece tecnicamente empatada com o ex-presidente Lula (22%) na segunda posição. O tucano lidera com 31%, mas tinha 35% na pesquisa anterior.

   Quando o candidato do PSDB é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Marina lidera isolada com 28%, seis pontos a mais que Lula (que caiu quatro desde junho) e dez a mais que o tucano (que oscilou dois para baixo).

   Um dado que chama a atenção no levantamento é a taxa de rejeição do ex-presidente Lula. Quase metade dos eleitores (47%) dizem que não votariam nele de jeito nenhum. É uma taxa inferior apenas a atribuída a Ulysses Guimarães (1916-1992) em pesquisas feitas em 1989, quando disputou a Presidência pelo PMDB. Em agosto daquele ano, Ulysses amargou 52% de rejeição, recorde até hoje.

   Aécio é rejeitado por 24% atualmente; o vice Michel Temer (PMDB), por 22%. Alckmin e Marina, por 17%.

   O Datafolha mostra ainda que a imagem de Lula como ex-presidente perde força com velocidade. Em 2010, ele era visto como o melhor presidente que o Brasil já teve por 71%. Caiu para 56% no fim de 2014; 50% em abril; 39% agora. Apesar disso, segue líder.

Fonte: Blog do Magno Martins





quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Líder Mendonça Filho e deputado Mandetta apresentam requerimento para discutir surto de microcefalia



Google

   O líder do Democratas na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE), e o deputado Mandetta (MS), também do Democratas, são autores de requerimento para que o surto de microcefalia que atinge o país seja discutido em Comissão Geral da Casa. O requerimento foi protocolado ontem, terça-feira (24/11).

   Segundo eles, é urgente um debate com todos os agentes sanitários e políticos, a fim de traçar um plano para combater esta emergência sanitária. A microcefalia é uma doença grave, que não tem cura, em que a cabeça e o cérebro da criança são menores que o normal para a sua idade, influenciando seu desenvolvimento mental.

   Nos últimos três meses, a doença atingiu níveis epidêmicos e há duas semanas, diante do aumento do número de casos, foi decretado estado de emergência sanitária nacional. A maior suspeita é a de que os números, até então nunca vistos em nenhum país do mundo, são resultado da infecção da mãe durante a gestação pelo zika vírus.

   Ao apresentar o requerimento, eles lembram que o Ministério da Saúde informou que já foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia em 160 cidades de nove estados. Em Pernambuco, são 487 casos; na Paraíba, 96; seguidos por Sergipe (54), Rio Grande do Norte (47), Piauí (27), Alagoas (10), Ceará (9), Bahia (8) e Goiás (1).

   Além de Mendonça e Mandetta, assinaram o requerimento os líderes do PPS, PSB, PT, PDT, PROS, PSOL, PMDB e Rede, além do líder da Minoria, deputado Moroni Torgan (DEM-CE).


 
Assessoria de Comunicação:

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

PCdoB de Tacaimbó elege nova diretoria e declara apoio à Álvaro em 2016


Do Blog Agreste Politico






   O PCdoB realizou na manhã deste domingo, 22 de novembro, conferência para eleger a nova diretoria para o próximo biênio. O encontro, sediado no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tacaimbó, contou com a presença de Partidos aliados no município, como o PT e o PDT, representados pelo pré-candidato a Prefeito Álvaro Marques e o Vereador Doda, respectivamente, e outras lideranças partidárias.  Além, é claro, dos militantes e filiados do PCdoB.

    A pauta, que ultrapassou a temática interna do PCdoB, ganhou contornos locais, sobretudo a configuração política para as próximas eleições.  A diretoria eleita do PCdoB, encabeçada pelo ex-vereador Gleidson Equilard, sustentou o apoio irrestrito do Partido ao pré-candidato Álvaro Marques para Prefeito em 2016.

   Segundo Gleidson, “a reunião de pessoas em pleno domingo para discutir política demonstra que os tacaimboenses estão dispostos a lutar pelo bem de sua cidade”.

    A organização do PCdoB no município fortalece o campo da esquerda e pavimenta o apoio a Álvaro em 2016. Decidida e confirmada sua candidatura para Prefeito, resta à escolha do nome que comporá a vice.